sexta-feira, 19 de junho de 2009

vamos ?

(foto meramente ilustrativa não sei quem são os personagens)
Começa assim:
-e ai vamos dançar?
-vamos
-você é daqui?
-sou sim
-que legal! e ai faz o que da vida?
-ah, trabalho, estudo...
depois de 2 músicas...
( isso se a empatia foi grrrrrrrrrrrrande)

-e ai cade o namorado?
- namorado? sai disso, tô solteira
-hummmm
passam-se 4 músicas e a banda para um intervalo de 10 min...
-então você mora longe daqui?
-é...um pouco
-eu moro bem perto, e sozinho
-ah...
-então vamos lá casa,a gente fica mais a vontade
-...
- e aí vamos? vamos?
-...
É meus amigos, mesmo que as vezes pareça que só eu me surrpreendo com um tirada dessas, podem crê que:
é exatamente nisso que uma simples dança custuma dar
( claro, falando de maneira geral) nos dias de hoje.
E sabe o que os amigos dizem quando chego desapontada e desacreditada com os homens depois de um episódio desse? " - amiga, mas se eles estão nesse nível,
é porque há meninas que vão na deles assim, tão facinho quanto o convite.
Eles sabem com quem estão lhe dando. É mundo de hoje, fazer oque? "
Caraca véi, esses dias passei por essa situação, ou vi acontecer, mais de uma vez.
Que mundo é esse?
Outro dia sonhei com Sodoma e Gomorra, e olha que faz algum tempo que tive contato direto com essa leitura específica, será que nosso fim está próximo?
Bom, a julgar pela levada dessa carragem, pela maneira como temos nos tratado, como temos nos consumido, como temos nos desvalorizado, como temos nos reduzido, não sei mesmo onde e se chegaremos mesmo a lugar algum.
Me perdoem pelo tom apocalíptico desse post, mas há oportunidades em que procuro seriamente dentro de mim uma uma vocação missionária junto à Cristo,
só assim eu teria paz em relação a toda essa sujeirada em que vivemos e que me corroe os princípios e a tranquilidade.
Deus me dê força para não me tornar uma incomunicável, trancafiada e amedrontada ferrenha com as loucuras do mundo.
"- Vamos? Vamos?"
por favor, comigo NÃO!
MARI
:/
(esse post não é direcionado a niguém em especial, mas ao cotidiano em que vivemos de maneira generalizada)

3 comentários:

Nane =) disse...

adorei o post me lembrou muitas coisas...
kkkkkkkkkkkkkkkk

Mariana Dore disse...

Ahhhh que merda hein Mari!!! Eu não tenho ouvido coisas assim diretamente (ate pq ne... faz 4 anos q n tenho esse tipo de conversa), mas ouvi várias amigas contarem coisas parecidas, e pelo amor de Deus!!! O que é isso???
Quando começou a onda do ficar, foi um escandalo, mas todo mundo se adaptou bem a ideia, por mais que não seguisse.
Agora enrou a onda do sexo sem compromisso (como seria mesmo a denominação disso?)...
Da mesm forma q antes não era preciso saber nem o nome pra beijar, agora nao precisa saber quem eh pra transar? Como assim?
Espero que essa onda não pegue e que as pessoas não se adaptem nunca..
(é a torcida ne... mas ta acontecendo..)
Adorei o post Mari =*

;D

Kalinne Arcoverde disse...

É verdade!! Os valores estão sendo cada vez mais ameaçados! Mas eu prefiro não entrar nessa moda não!