domingo, 18 de maio de 2014

#ParaOMundoQueEuQueroDescer


5 segundos? Ou foram 10?
Não sei dizer... pareceu uma eternidade.
Hoje, fui assaltada na minha rua e por uma eternidade estive literalmente com a faca no pescoço.
Eu, que fui furtada na UFPB a menos de 3 semanas hoje tive essa "bela" surpresa.O prejuízo foi bem grande, muito. 
Boa parte do suado salário foi embora assim, de um segundo pro outro. 
Aquele salário que me custa tanto trabalho, empenho, energia e tudo o mais sabe? 
Foi embora. Sem mais nem menos.
O celular, que já era daqueles do tempo de nossa bisavó (nem internet tinha) também.
Os documentos? Já eram.
Instrumentos de trabalho que demorei a adquirir... também.
Podia ser pior? Ah, podia. 
E eu sei que não estava só por isso, Ele estava comigo.
Como estou me sentindo?
Primeiro senti medo. Depois senti mais medo misturado com raiva. Aí fiquei revoltada.
Agora, francamente, não sei mais o que sentir... estou no estágio "que mais falta acontecer" sabe?
O B.O.? Fiz. 
Mas não me pediram nenhum comprovante de que eu era eu mesma. 
Não me perguntaram se eu estava bem ou se me fizeram algo. 
No assaltante? (além de perguntarem se estava armado e o que me levou) 
ninguém nem tocou no assunto. Como era, o que vestia, para onde foi? 
Enfim... essas coisas que uma pessoa "ingênua" como eu esperaria da polícia
que em tese - e na minha cabeça inocente - deveria ir atrás do bandido.
Ponto final. Fim de assunto.
O que me resta? Sair de casa com medo (quando eu tiver coragem de sair),
andar mal vestida para que ninguém queira me roubar nada 
e aceitar que a essas horas o sujeito deve ter torrado todo meu dinheiro suado com
sua vida de impunidade.
Ser bandido é mesmo muito vantajoso em nosso país.
Nós, os honestos, é que pagamos a conta.
#Cansei #Desnorteada #ParaOmundoQueEuQueroDescer

Nenhum comentário: