quarta-feira, 16 de junho de 2010

Homens? Uns ingratos!

Olha, é por isso que sou fã das músicas da Beyoncé viu?
Afinal e enfim nos emancipamos e demos literalmente uma banana
pra esses homens todos que no fundo, sempre acham que somos "frágeis".
Salve mesmo a independencia feminina!
Tô cansada de ver o homem, por melhor e maior exceção que seja,
sempre achar uma brecha pra fazer um comentário
ou chegar a uma conclusão pejorativa sobre nós mulheres.
Ah, vão a m* %3$ todos vocês!
Sempre dão um jeito de ironicamente ou pior,
displicentemente, naturalmente e involuntariamente
nos apontar aspectos diminutos ou defeituosos.
Queria mesmo era vê-los já velhos, pra lá dos 55 sozinhos
independentes, firmes, fortes, estabilizados, capazes e felizes
como vemos tantas mulheres por aí: sozinhas e melhor
sem nenhuma NECESSIDADE de qualquer um de vocês!
NÃO gosto de ser injusta, porque no fundo acho que nessa questão
nenhum é melhor que o outro.
Mas como não defender as mulheres diante desses idiotas ignorantes?
Se acham tão superiores, tão auto-suficientes e tão maravilhosos...
vão viver sem a gente então bonitões, vocês não são "demais"?!
Cansei das grosserias, da falta de consideração, de respeito e principalmente
de admiração - que é o mínimo que se deve ter por quem se ama
INDEPENDENTE DO SEXO!
IMBECIS!
Por isso sempre digo, antes SÓ que mal acompanhada!
Pronto. Falei. ARGH!
Desculpem "vomitar" tudo isso em vocês, mas estava precisando.
MARI
:/

6 comentários:

Sonhadora disse...

Concordo com tudo o que disseste! Eles acham que não precisam de nós, que podem fazer e dizer o que quiserem que têm sempre uma mulher aos seus pés, mas estão enganados! Eles têm dificuldade em viverem sós, em envelhecerem sózinhos!
nós somos sem dúvida bem mais fortes que eles.
Beijocas

Lia N. disse...

Tá certíssima amiga! Tem homem que passa dos limites e se acha superior! Enfim, tudo de bom! Como estás? Saudade =****

ESPERANÇA disse...

oi amiga que lindo seu blog fiquei encantada com tanta coisa linda ,sou nova aqui e estou tendo difilculdades de conseguir amigos mais tenho certeza que vou conseguir beijoss

j maria castanho disse...

Nono Cálice


Digo-te pois em segredo
Na frente de toda a gente,
Porém, sem o mínimo medo
De ao proferi-lo, de repente
Na inveja de quem por vê-lo assim
Ao nome desmascarado, o obrigue rogado
Exigido, coitado, outrossim,
Assustado no pormenor enredo
E queira parecer ser coisa diferente:
Porém, certo é dizer-to em segredo
Teu nome, só para mim,
Sabendo-o conhecido de toda a gente!


Sei-o de trás para diante
Anterior ou partindo do meio,
Repetido como refrão constante
Atreito ao brilho do diamante
Como às espigas do trigo e do centeio.


Dou-lhe aval garantido
Pelos registos da memória
Como assinatura de lido
Seja só ficção ou história.


E acerto a terceira sílaba
Do meu relógio e tempo
Na cripta de uma cabala
Onde a mim próprio me invento.

E três vezes três vezes te digo
Pelas frestas do sonho em flor,
Não serve de nada o conto antigo
Se a Aliança renegar o amor!


Décimo Cálice

O presente é uma esquina
Entre o passado e o amanhã
Que o Sol, raio a raio, ilumina
Treze ao todo, conforme Arina
Dita pela voz da Lua, sua irmã.

Aquela que a reflecte por alva luz
Nas tardes escuras, presas do breu
Pois assim nos ama e alivia a cruz
Pondo cada um mais perto do céu.

Se às mãos justapostas erguidas
Ou acenando A Deus os dedos abertos
Prometer compor das suas vidas
Os hinos de coro das vozes unidas
Com a clave dos solfejos despertos.

E dispersos no globo virtual
Que alinhava todo o mundo
Numa rede de ponto-cruz universal
Do tapete do voar profundo
Com que aquela Vénus digital
Fez do ser-se apenas animal
A janela do celestial vagabundo.

Argonauta dos nomes próprios
De Cronos recíproca profundidade
Sujeita alma a reduzidos aedos heterónimos
Da liberdade acesa Reia aspergindo sinais
Brilhos, cujos fátuos olhos são a verdade
Estrela dos teus por que nos vemos iguais.



Décimo Primeiro Cálice


Andam rosas autênticas sob o estampado de outras mais e-reais
Que umas sendo arte reproduzem aquelas originais primeiras
Não se sabendo agora reconhecer a autoria sufixa dada e às quais
Sim, quais foram e são as verdadeiras, se aquelas das roseiras
Ou estas @qui alvas subtis e glamorosas mais belas que as demais?


Mas se gerar confusão esse romance assim sumariado no viés alfim
Saiba-se então, que o soletrado afélio da rima é ainda mais para mim
Onde aquela cujo nome me cresce à prontidão e entendimento atendido
Se faz poema aceso-verso e sinal, estrofe de si a quadrar puro sentido
Como se fora a Aurora ao fim do dia ou Vénus a pôr-se no Nascente
Tudo trocado, nisto somado assente fica, que viver é bem mui pouco
Pois põe-me o sentido louco, se quem deveras amo está flor ausente.


Porém se caminha indica também caminho e é bússola desse raminho
Haste de folha verde que a sustém no carinho da esperança sinuosa
A subir amparada na roseira de asilo sem o espinho da rosa verdadeira
Que destino estampado na seda, algodão ou linho é a mais real maneira
De beber a fé primeira vestida de veludo nos lábios de pétala da rosa.

Gii disse...

Ta mais que certa !
eles nos subestimam, acham que por sermos mulheres e fama de "fracas" podem pisar em cima de nós e nos tratar da maneira que bem entenderem.
O que me consola é que alguns, porem poucos, respeitam uma mulher como ela deve ser respeitada.

Erico Bratfish disse...

Oiê,
Com muita humidade, relembro esta música:

Dizem que a mulher
É o sexo frágil
Mas que mentira
Absurda!
Eu que faço parte
Da rotina de uma delas
Sei que a força
Está com elas...

Vejam como é forte
A que eu conheço
Sua sapiência
Não tem preço
Satisfaz meu ego
Se fingindo submissa
Mas no fundo
Me enfeitiça...

Quando eu chego em casa
À noitinha
Quero uma mulher só minha
Mas prá quem deu luz
Não tem mais jeito
Porque um filho
Quer seu peito...

O outro já reclama
A sua mão
E o outro quer o amor
Que ela tiver
Quatro homens
Dependentes e carentes
Da força da mulher...

Mulher! Mulher!
Do barro
De que você foi gerada
Me veio inspiração
Prá decantar você
Nessa canção...

Mulher! Mulher!
Na escola
Em que você foi
Ensinada
Jamais tirei um 10
Sou forte
Mas não chego
Aos seus pés...

Abraços, :D