sábado, 24 de janeiro de 2009

tentando ser "irresponsavelmente" feliz

(na foto: dourado-higinha/ rosa-elane/ azul claro-kaka/ azul escuro-eu)

Nosso coração está sempre em ebulição.
Tá bom, pelo menos o meu sempre está.
É como se fosse um eterno vulção em ebolição, cuspindo o que sente e me atingindo em cheio com sua larva quente, resultado das últimas emoções vividas.
Tenho descoberto que sou mais sensível do que pensava.
Não sou do tipo fresca, nem do tipo mantega derretida.
Talvez se fosse um dos dois tipos talvez fosse até mais fácil seguir.
Sou do tipo que sente, e sente muito. Sente muita alegria, muita energia, muita consideração,muita responsabilidade, muito à sério, muito amor, muita frustação, muita tristeza...enfim, do tipo que sente muito entendeu?
"Não leve a vida tão a sério" já disse muitas vezes meu poeta cotidiano (painho), mas como se sou fortemente sensitiva?
O exercício do relaxar é pra mim tão complicado, o exercício do "tô nem ai" a maioria das vezes é tão distante... e o do "vai um vem oito" esse aí é que tá difícil mesmo.
Sei que as vezes pareço chata, e até acho mesmo. Mas pode ter a certeza que estou sempre em exercício: de auto controle. Controlando o demasiado sentir e tentando ser "irresponsavelmente feliz".
Sei lá o que danando você entendeu com esse post. Eu tô me entendendo e sei bem do que estou falando, só espero que a impressão não tenha ficado negativa.Mas tenho alguns firmes defeitos dos quais tento me livrar como todo mundo.
MARI
(quanto as senhoritas da foto: gataaaaaaas, please arrumem um tempo para nós!)

5 comentários:

Luyse disse...

Obrigada, Mari!
o//

Nane =) disse...

amigaaaaaaaaaaa quero muito te ver.
não tou fugindo de você não. mas eh que tarde da noite fica dificil pra mim ir por conta que tenho que pegar busão pro valentina.
e agora com o termino do namoro tenho que ficar sozinha na parada e onibus essas coisas.
me sinto só tb. e entendo perfeitamente o que vc tá dizendooo. não sou tão super lotada de atividades como vc pq sou suficientemente irresponsável pra fazer mais coisas do que estão ao meu alcance. me perdoa pelas frustadas tentativas de nos ver.
te amooooooooooooo e penso em vc mesmo qdo passamos a nos ver 1 vez ao ano!

Suellen disse...

Lindas!

Mariana Dore disse...

Respondendo o teu comentário:
UHAUHAUUAHAUHAU... Ahhh, nem me liguei no nome da peixinha! Mas mesmo assim, a primeira vez q vi o nome dela no teu album do orkut eu adorei! auauhauuahuahu

Sei Mari, vi no teu orkut a mensagem sobre traição. E concordo com você! Ser traída terrível!

Bom, mas a males que vem para o bem. Quem sabe tinha q ter acontecido isso para que você visse o que realmente importa, ou sei lá...

E agora comentando:
É Mari, seu pai é um poeta, uma figura! E você, tem um pedaço dele, fora a tranquilidade uhauhaa. Sentir "demais" as vezes é ruim, mas isso quer dizer que você vive com o coração, e não esconde quem você é por causa de alguma ocasião. Tipo, não está o tempo todo se controlando pra ser alguém que não é, coisas que a gnte vê tanta gnte por aí fazendo o tempo todo...
Parabéns Mari, espero que o seu exercício de auto-controle dê certo, e siga os conselhos de seu pai. Não leve a vida tão a sério.

Beijos

Kalinne Arcoverde disse...

Cabelão o meu oh!
Saudades dessas preciosidades!