quinta-feira, 19 de março de 2009

Jovem, seja um velhinho feliz!


Tudo na velhice seria mais fácil se todos os velhinhos soubessem o quanto é maravilhosa essa MELHOR idade.
Sim porque eliminando os problemas de saúde - pocha infelizmente somos humanos e por maiores que sejam os cuidados eles teimam em aparecer-que outra tormenta poderia tira-los a energia e a felicidade?
Nem começei a trabalhar ainda e já penso o quão maravilhoso será quanto estiver aposentada-ontem mesmo tava planejando minha "aposentadoria" com Nane, né amiga? rsrsrs.
Caraca, porque que certos velhinhos tem de ser tão ranzinzas?
Porque que tantos velhinhos tem que ser um poço de ignorância e estupidez?
Nessas horas, eu seguro minha ira e vontade de dizer umas coisas, e faço um esforço gigantão pra me concentrar naquele mantra básico "é a idade, precisamos relevar...".
Mas, vamos combinar que tem muito velhinho que aproveita-se demais dessa carapaça vinda com tempo pra pisar, magoar e maldizer os seus entes mais queridos.
E isso porque são (e não estão) sim um poço de estupidez e ignorância -mas não de hoje desde sempre!
Deixamos que eles cultivem essa "graciosa" peculiaridade...
O problema desse tipo de velhinho é que geralmente os filhos pensam "ah, é meu pai (mãe), não vou contradize-lo, ou desrespeita-lo"... e por isso os maltratos se mantêm permanentes.
Quer dizer que só porque a criatura é velhinha ou é seu pai ou mãe tem o direito de lhe matra-tar, de lhe desconsiderar, maldizer ou desrespeitar?
Peraê colega! Não é bem assim não!
Graças a Deus na minha casa, eu sei que no futuro terei dois velhinhos que, desde de hoje já acertamos, não serão tão "inimigos" meus.
Os filhos são como sementes que plantamos pra que quando passarem os anos eles possam nos dar o carinho, o amor, o cuidado e a responsabilidade que tivemos com eles durante todos os anos.
Mas como ajudar quem não quer ajuda?
Como dar a mão para quem insiste em se comportar como um aleijado?
Há uma nítida diferença entre ignorância e ruidade. E não me venha com a desculpinha da idade meu bem, porque quem é ruim é ruim e pronto.
(Agora claro, como cristã e criatura que busca a "paz mundial" , respiro fundo pra engolir minha incredulidade e trata-lo como "um pobre velhinho...").
Enfim, essa minha emaranhada discussão é pra deixar um recado pra todos os velhinhos ranzinzas que conheço:
"Pocha vovôs e vovós, estão vendo essa foto ae em cima?
Pois é, conheço muuuuuuuuitos velhinhos assim como eles sabia?! Que aproveitam a melhor idade pra descontrair, relaxar, dedicarem-se ao que gostam e como gostam, pra vistar a família, pra fazer as viagens que nunca tiveram tempo, pra namorar (é meu filho, e garanto que não perdem tempo), pra sorrir, pra cozinhar, pra enfim, serem felizes e principalmente/finalmente controlarem o tempo a seu favor e não correr atrás do relógio como nós "jovens" passamos todo o tempo fazendo...E eles são cheios de sacolinhas de remédios, visitas aos médicos e dores sem fim também, a diferença crucial é que eles não colocam essas últimas eventualidades como as principais "heranças" adquiridas com o tempo.
Quando é que aprenderemos que pra sermos felizes basta simplificarmos, pararmos de "muer" e reclamar e olharmos o tantão de coisas e pessoas boas que temos para aproveitar?"
Me desculpem velhinhos ranzinzas, mas nós que cuidamos e amamos vocês temos sentimentos sim e por mais que nos esforçemos para não demonstrar, desse jeito que vocês nos tratam, conseguem nos magoar demais.
O mal da gente é que ninguém nunca diz isso, todo mundo engole seco.
E isso é errado.
Assim, só contribuimos para mante-los como pobres velhinhos ranzinzas, só isso e nada mais.
MARI
>:D

4 comentários:

o que me vier à real gana disse...

Olá, boa noite!

Cheguei aqui através do blog do amigo Cadinho Roco. Este é tb um blog k vale a pena. Parabéns!

Kalinne Arcoverde disse...

Gataaaa, arrasou!
Esse post resume bem a Brincadeira do Contente!
Amo você amiga!
Beijos

Luana Ferraz disse...

A terceira idade!!!

beijos.

ChulapA disse...

velho so na cabeca mesmo
:)
mt bom o seu blog
bacana mesmo
bjs