quarta-feira, 23 de março de 2011

Só na espiadinha...

Pra que eu escrevo?
Pra desafogar, desatolar, pra vomitar, descarregar.
Pra jogar bem longe de mim as coisas que me atormentam,
que me tomam e fazem com que meu juízo ferva, literalmente.
As vezes são coisas boas,
afinal felicidade também precisa ser compartilhada.
Só é uma pena que nem sempre assim o seja.
No geral, são meus pensamentos, minhas angústias,
meus temores, meus desejos e meus desesperos mais íntimos
que compartilho com o teclado e que me desafoga a alma
nem que seja naquele segundinho em que escrevo.
Do meu buraco, do meu casulo,
olho pro mundo lá fora e cada vez mais concluo
que o melhor lugar, é aqui.
Do lado de fora,
essa semana mesmo 2 pessoas comentaram que passam sempre por aqui,
as pessoas espiam essa minha "casinha" com olhos curiosos
e muitas vezes surpresos - pois muitas vezes
não esperam tudo o que leem por aqui: "você heim...".
Sou espiã do mundo, ser curioso que observa sempre antes de adentrar,
mas que não passa sem deixar. Não sei se bom, ou se ruim,
mas não passo por passar, só pra "curiá"- como diria vovó.
O mundo me espiona, as vezes deixando rastros, outras não...
sorrateiro, interessado em saber o que esperar, o que vai encontrar...
Posso dizer que meus bigodes farejam presença,
mas que a intenção da meu mergulho nesse espaço nunca foi a audiência.
(tô rimando heim?! Pôdyyyy de chique!RSRS)
Se as pessoas não se identificam, e continuam meros acessos não identificados,
incógnitos anônimos, é pena.
Eu não consigo passar sem ser, sem estar.
Mas cada um sabe de si...miau(rs).
De qualquer forma,continuem sempre bem vindos,
aqui.
MARI
:D

Um comentário:

Thiago disse...

Excelsa Mariana! Sempre visito seu blog, mas depois desta "convocação" deixo meu comentário e saio do esconderijo, rsrs. Continue sempre espontânea. Inté! :)