segunda-feira, 14 de maio de 2012

I will survive



Sabe aquela famosa frase: "há males que vem para o bem"?!
Pois é, pense num negocinho verdadeiro!
É triste ter que entender que algumas pessoas passam pelas nossas vidas,
fadadas a serem a penas lembranças boas de um passado que fica cada dia mais distante.
O mundo gira e minhas necessidades mudam conforme a "música toca" sabe?
Deve ser justamente por que eu não sou um rôbo, eu sou gente, e feita de carne e osso.
Aí, a cada ano que passa, meus interesses, meus investimentos e minhas prioridades
acabam sendo adaptadas ao novo momento da vida no qual estou inserida.
Deve ser por isso que meus esforços eram destinados a direções distintas quando eu tinha
5 anos e depois aos 15 e agora mais uma vez aos 25.
A maturidade - a velhice mesmo,rs - me faz querer investir cada vez mais no futuro que eu
sempre sonhei pra mim (acho que desde mais ou menos os 12 anos).
Viver, viver, viver... e não alcançar nossos desejos não é muito animador,
por isso é que tenho voltado todas as minhas energias para alcançar meus objetivos
e assim, ser feliz. Falo isso, por que acredito que minha felicidade está em minhas mãos
e depende só de mim. Quando a sorte sorrir pra mim, eu sei, devo estar pronta, no ponto.
No meu caso, ela só virá com alguns sacrificios aos quais eu estou disposta a enfrentar
enquanto sou jovem, livre e forte o suficiente para não me abater ou desistir.
É triste que aquelas que deveriam ser nossas principais amigas incentivadoras rumo a nossa
felicidade só saibam ver tudo isso do ponto de vista do:
"e eu? Mas e o que eu quero? Agora eu quero uma amiga pra me escutar, me divertir,
me acompanhar. Não quero uma amiga que quer ser feliz num futuro de sabe lá Deus quando"
Pois é, algumas vezes os caminhos se desencontram mesmo, por que os interesses deixam de ser comuns. As prioridades passam a divergir, e ninguém se entende mais.
Pra mim isso significa que os caminhos vão em rumos diferentes, não que a amizade acabou.
Mas quer saber? Se acabar, paciência. Tempos difíceis, é preciso fazer sacrifícios pra se chegar lá.
Eu vou sofrer. Mas vou sobreviver. Já levei cada "tapão" e levantei pro seguinte...esse foi mais um.
Tô levantando, e que venha o outro. Deus escreve certíssimo por linhas tortas.
MARI

2 comentários:

Sendo Singular disse...

Mari, vc não imaginas o quanto te admiro por sua perseverança e determinação! Poucas pessoas aos 25 anos chegam onde vc chegou. Aonde vc chegou? Ao seu Mestrado, a ter uma Família MARAVILHOSA, a ter pessoas que realmente gostam de vc... Pois é, és preciosa aos olhos so Senhor viu?! Um grande cheiro e continue assim, linda por dentro e por fora ;)
Valeuuu amiga =D

Mari Marques disse...

Samy, não cheguei em lugar nenhum gata,dei uns passinhos de nada...a jornada ainda será tão longa.... Mas eu estou focada, vou me esforçar e veremos se vai valer a pena.
Torço pelo seu sucesso também, vc merece!
:D