terça-feira, 15 de maio de 2012

Stronger


Pocha, se eu pudesse escolher assim (como se aparecesse um gênio da lâmpada sabe?)
a profissão ideal, a dos sonhos...eu diria: quero ser show woman.
Assim, a la Beyonce, Shakira e JLo - que cantam, atuam, dançam, produzem e viram no avesso
fazendo arte (literalmente) e se mantendo lindas, fortes, eficientes, centradas e produtivas.
Poder vestir o personagem e tira-lo quando descer do palco,
poder passar uma mensagem positiva pras pessoas
e receber o retorno disso ao vivo a cada show, não deve ter mesmo preço.
Sem falar na sensação indescritível de dançar ao som de uma banda ao vivo, tocando para
você, em sua função...pocha,demais!
E a galera cantando, dançando, se divertindo, sendo feliz - tudo isso graças a este momento
que você e o seu trabalho proporcionam... é você sendo gerador direto de alegria!Massa né não?
Penso que deve ter claro, como todas as profissões, muitos prós e ônus nisso tudo,
mas acho que no fundo, quando se encontra e se faz o que de corpo e alma se ama, os contratempos
são tão pequenos diante da realização pessoal, que tudo vale a pena.
Desse sonho louco (e vamos combinar praticamente IMPOSSIVEL) tento trazer pra minha vida real: força. Força para fazer da minha carreira um sucesso, primeiramente pra mim mesma.
Sucesso...êta coisinha relativa né?
Sucesso profissional no meu caso, não está condicionado ao cargo mais alto das hierarquias nem aos salários astronômicos. Sucesso está completamente ligado, ao meu ver, a realização.
Se a gente é realizado (e pode ser vendendo laranja na feira) somos bem sucedidos.
Por que achamos que podemos sempre mais?
Que seríamos mais feliz se fôssemos mais?
Talvez a felicidade e a realização esteja aqui bem pertinho e a gente na busca por mais
e mais deixe elas passarem assim desapercebidas, coitadas, sem nunca darmos a elas,
a chance que deveríamos.
Atualmente minha maior batalha pessoal - do ponto de vista profissional - é para manter-me
forte na busca (que tantas vezes parece eterna) pela minha realização, pela minha felicidade.
Meu medo, é que esteja no caminho errado, que esteja cega ou que a deixe passar.
Para fugir disso é que tenho atentado para todos os caminhos que me apontam e os observado
como sempre como reais probabilidades.
Assim, agora comigo tem sido : "Isso podia ser um caminho profissional, por que não?!"
Isso, tem ampliado todos meus pontos de vista.
Tem me feito sonhar e acreditar que o sucesso e a felicidade dependem mesmo é da nossa realização e de nossos esforços por busca-los.
Busquemo-los sempre. Força!
MARI

2 comentários:

Sendo Singular disse...

Mari, já te disse VC É UMA ARTISTA NATA!

Mari Marques disse...

Ow Samy, vc é um doce!